newsletter |siga-nos

SP-Arte 2022 | Daniel Jablonski

9 de August de 2022 • Feiras, News, etc, Notícias

Daniel Jablonski, Hy Brazil (2019), 48 relevos em madeira maciça ( ilhas ). Dimensões Variáveis. 1 conjunto de 48 ilhas, 4 conjuntos de 12 ilhas.

Para o stand da SP-Arte 2022, a Janaina Torres Galeria apresenta projeto solo do artista Daniel Jablonski (Rio de Janeiro, 1985). A série “Hy Brazil”, desenvolvida entre 2018 e 2020, poderá ser vista pela primeira vez presencialmente na SP-Arte no dia 06 de abril. A feira acontece até 10 de abril, no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

Tomando por objeto uma ilha fantasma chamada de “Brazil” antes da descoberta do continente americano, a pesquisa se apresenta como uma “cartografia do engano” e se materializa na forma de cinco obras de materiais e técnicas diferentes, incluindo relevos de madeira e tapeçaria, passando ainda por neon, transparências e fotografias.

Serão ainda apresentados outros trabalhos do artista, como “O Sono Louco”, “O Réu está Nu” e “Still Brazil”, proposições a uma só vez performáticas e instalativas, que discutem questões prementes, como a fetichização da identidade brasileira, a espetacularização da justiça ou o produtivismo no mundo do trabalho.

Performance “Solo” no Ateliê 397 e Galpão Cru

Como parte da programação paralela da SP-Arte 2022, o artista realiza performance inédita na quinta-feira, 7 de abril, das 19h às 22h30. O evento acontece no Ateliê 397 e Galpão Cru (Rua Cruzeiro 802, Barra Funda, São Paulo).

Intitulada “Solo”, a obra trata do processo de aprendizado na música, mais especificamente na tradição do jazz. Nesta performance, Daniel Jablonski convida dois músicos profissionais – um baterista, Rafael Heiss, e um pianista, Chicão – que executarão a proposta.

Os músicos tentarão reproduzir, nota por nota, temas de jazz cujos solos tenham se tornado icônicos em seus respectivos instrumentos. Sem conhecimento prévio das músicas, no entanto, eles se basearão na leitura em tempo real das partituras, projetadas em grande formato. O exercício será repetido tantas vezes quanto for necessário para que cada músico, tocando sozinho, consiga reproduzir fielmente as gravações originais, que o público está ouvindo ao mesmo tempo por meio de caixas de som.

A ideia é dar a ver o que se esconde por trás de todos aqueles solos livres em shows: a saber, uma rotina de prática, repetitiva, não-criativa, e muitas vezes frustrante dos músicos.

Lançamento do vinil “Toque Até Morrer” na SP-Arte

No sábado (09/04), às 16h, Daniel Jablonski lança o disco de vinil “Toque Até Morrer” no stand da Janaina Torres Galeria na SP-Arte 2022. O disco é o desdobramento da performance sonora “Toque Aquela Música”, gravada ao vivo no Espaço BREU (São Paulo), em 2017, em colaboração com o artista sonoro Alexandre Gwaz. O vinil conta com cinco faixas, extraídas do repertório de sua banda de adolescente, Os subterrâneos. Gravadas dez anos após o término da banda, elas testemunham a passagem do tempo, por contar apenas com o antigo instrumento do artista: a bateria.

Parte das vendas será destinada ao Ateliê 397.

_________________

[ENGLISH] For SP-Arte 2022’s booth, Janaina Torres Galeria presents a solo project by artist Daniel Jablonski (Rio de Janeiro, 1985). The series “Hy Brazil”, developed between 2018 and 2020, will be seen for the first time in person at SP-Arte on April 6th. The fair takes place until April 10, at the Bienal Pavilion, in Ibirapuera Park, in São Paulo.

Taking as its object a ghost island called “Brazil” before the discovery of the American continent, the research presents itself as a “cartography of deception” and materializes in the form of five works of different materials and techniques, including wood reliefs and tapestry, neon, transparencies and photographs.

Other works by the artist will also be presented, such as “O Sono Louco” [The Mad Sleep], “O Réu está Nu” [The Defendant is Naked] and “Still Brazil”, propositions that are both performative and installational, which discuss issues such as the fetishization of Brazilian identity, the spectacularization of justice or productivism in the world of work.

Performance “Solo” at Ateliê 397 and Galpão Cru

As part of the parallel program of SP-Arte 2022, the artist will present a new performance work on Thursday, April 7, from 7:00 pm to 10:30 pm. The event takes place at Ateliê 397 and Galpão Cru (Rua Cruzeiro 802, Barra Funda, São Paulo).

Entitled “Solo”, the work deals with the learning process in music, more specifically in the jazz tradition. In this performance, Daniel Jablonski invites two professional musicians – a drummer, Rafael Heiss, and a pianist, Chicão – who will perform the proposition.

The musicians will try to reproduce, note by note, jazz themes whose solos have become iconic on their respective instruments. Without prior knowledge of the songs, however, they will rely on real-time reading of the sheet music, projected in large format. The exercise will be repeated as many times as necessary so that each musician, playing alone, can faithfully reproduce the original recordings, which the audience is listening to at the same time through loudspeakers.

The idea is to show what is hidden behind all those free solos in concerts: namely, a repetitive, non-creative, and often frustrating practice routine for musicians.

Release of the vinyl “Toque até Morrer” [Play Until You Die] at SP-Arte

On Saturday (April 9th), at 4 pm, Daniel Jablonski launches the vinyl record “Toque até Morrer” [Play Until You Die] at Janaina Torres Galeria’s booth at SP-Arte 2022. The album was recorded live, from a sound performance called “Toque aquela música” [Play That Music] played at Espaço BREU, São Paulo, in 2017, in collaboration with sound artist Alexandre Gwaz. The vinyl has five tracks, taken from the repertoire of Jablonski’s teenage band, Os Subterrâneos. Recorded ten years after the end of the band, the tracks testify to the passage of time, as they only rely on the artist’s old instrument: the drums.

Part of the sales will go to Ateliê 397.

 


Veja também