Por Um Fio: a imagem da travessia, de Helena Martins-Costa

14 de August de 2020 • Crítica, ensaio, Helena Martins-Costa

Videoinstalação Por Um Fio, de Helena Martins-Costa: travessia sob tensão

A vertigem provocada pelo ato de caminhar por um fio. A ideia da série Por Um Fio, de Helena Martins Costa, é extemporânea e universal, e ao mesmo tempo pungentemente atual. Evocando o risco, a beleza e a fé na capacidade humana de seguir sua travessia, Por Um Fio trabalha o limite, a situação extrema, onde um frágil equilíbrio sustenta algo que está à beira do abismo. A série compreende um conjunto de oito imagens fotográficas e uma vídeo-instalação.

“Essa situação sugere um risco enorme”, diz Helena. “É como se a cada instante fosse preciso interceder para evitar a queda que parece iminente. Para não cair durante a travessia, a equilibrista é convocada a uma dinâmica necessária e vital de compensação, sustentação e harmonização de forças antagônicas, externas e internas, que atuam sobre seu corpo e sua mente”.

Oito fotografias que compõem a série Por Um Fio, de Helena Martins-Costa

A vídeo-instalação Por Um Fio foi realizada primeiramente para o Museu Arte Moderna de São Paulo (2012); foi exposta também na Bienal de Cerveira de 2013 (Portugal) e em Linz, na Áustria (2019), no OK Center for Contemporary Art Austria. Apresenta, através de um jogo de projeções no teto, a imagem de uma equilibrista caminhando num cabo de aço, nas alturas. A imagem da equilibrista está na mesma escala que o público, que vê a equilibrista de baixo.

A semelhança entre os passos da equilibrista na projeção e os passos do visitante no corredor cria um jogo entre realidade e virtualidade no qual o observador pode partilhar da sensação de vertigem que o ato de caminhar por um fio provoca.

Fotografia da série Por Um Fio, de Helena Martins-Costa

A artista gaúcha radicada em São Paulo, Helena Martins-Costa, sob a videoinstalação Por Um Fio

Saiba mais

Página da artista

Helena Martins-Costa (site oficial)

 


Veja também