newsletter |siga-nos

Pedro Moraleida: Fluxos Plenos de Desejo, por Ricardo Resende

março 24, 2022 | Crítica, ensaio, Exposições, Pedro Moraleida

Fluxos Plenos de Desejos (Série Fluxos Plenos de Desejos), acrílica, esmalte e colagem sobre papel, 70 x 202 cm

Por Ricardo Resende *

[Ohhh] “que terra boa prá se farrear”!!! escreveu Pedro Moraleida (1977-1999), em uma de suas pinturas-desenhos. É a arte total, [o] “pulo do alto do mundo, carregando um peso insensato”. [Ohhh] “eu grito por vocês”, no gozo e na morte, continua o artista. Pois “eu matei por amor”, por “ser demasiado humano” – que é um sentimento do tamanho do mundo. Ahhh “Insujeição,” são as “vísceras do destino”. Tudo não passa de uma “alegoria do mal estar”, “os contrários e os iguais”. “Antes a arte seja um cocô —> pois ao menos ele fede e tem consistência. Antes a arte seja um vômito —> pois ao menos ele fede e tem consistência. Antes a arte seja um gozo —> pois ao menos ela jorra e tem viscosidade. Antes a arte seja uma dúvida —> pois ao menos ela duvida e tem dúvida”.

Leia mais

Janaina Torres Galeria apresenta individual inédita de Pedro Moraleida

março 24, 2022 | Exposições, Notícias, Pedro Moraleida

Vista da exposição

O mais intrigante artista de sua geração. Uma história marcada pela produção compulsiva e cheia de significados. Um trágico fim disfarçado na inalcançável liberdade. A breve e contundente história de Pedro Moraleida (1977-1999) deixou como legado um considerável conjunto de obras que chamam atenção por sua singularidade, coerência, vigor e coragem de enfrentar a apatia dominante à sua volta. Nas artes, inclusive. Parte desse valioso acervo poderá ser visto na mostra Fluxos Plenos de Desejo, com curadoria de Ricardo Resende, de 2 de abril a 26 de maio, na Janaina Torres Galeria, em São Paulo.

Leia mais

Pedro Moraleida Bernardes na Bienal de Arte Contemporânea de Berlim

setembro 6, 2020 | Pedro Moraleida

Pedro Moraleida, Na Dúvida Consulte; São os Calvários (da série Deleuze, Corpo Sem Órgãos), 1988, acrílica, gouache e colagem sobre papel

Ocupando o salão principal do KW Institute for Contemporary Art, em Berlim, o trabalho de Pedro Moraleida Bernardes (1977-1999) consolida-se como uma das forças da arte contemporânea brasileira e global surgido no final do século passado. Transcrevemos aqui uma análise da obra do artista, feita pela escritora e teórica da cultura Ana Teixeira Pinto e publicada no site da Bienal.

Leia mais

Aos Moraleidas vivos

fevereiro 12, 2019 | Crítica, ensaio, Exposições, Pedro Moraleida

Pedro Moraleida, Série Faça você mesmo sua capela sistina, Sub-série Germânica, Ich will doch nur dass ihr mich liebt!!! (Eu só quero que você me ame!!!), acrílica sobre tecido e papel

A força e a importância da obra do mineiro Pedro Moraleida, falecido precocemente aos 22 anos de idade, em 1999, ganham sua merecida atenção e repercussão para um público mais amplo com a exposição “Canção do Sangue Fervente”, que o Instituto Tomie Othake exibe até 17 de fevereiro, em São Paulo, sob curadoria de Paulo Miyada. Felipe Molitor recupera no texto que segue a trajetória de uma obra que ocupa lugar cativo entre as maiores produções artísticas brasileiras do final do século passado. 

Leia mais

Pedro Moraleida: Faça você mesmo sua Capela Sistina, por Augusto Nunes-Filho

janeiro 29, 2018 | Crítica, ensaio, Exposições, Pedro Moraleida

Pedro Moraleida, Série Madonas, tinta automotiva s/ placa de alumínio

Por Augusto Nunes-Filho *

No curto intervalo de duração de sua atividade artística, Pedro Moraleida Bernardes dedicou-se ao exercício diuturno, intenso e pleno de uma corrosiva, irreverente e determinada iconoclastia. O desmesurado dessa produção atinge tal dimensão que é impossível não vislumbrar nela uma quase imperativa compulsão a exigir sempre, e mais, o melhor dele. Moraleida elegeu alguns temas como objeto e alvo principal. A complexidade dos questionamentos sobre religião. O intricado das relações entre poder, política e ideologia. As conexões dos fundamentos do saber, da ciência e da filosofia. As múltiplas formas de expressão da sexualidade, mirando condutas, hábitos e costumes historicamente consolidados na sociedade.

Leia mais

Devorado pelo século XX: catálogo mostra a força e a iconoclastia de Pedro Moraleida

dezembro 27, 2017 | Exposições, Pedro Moraleida

Vista da entrada da exposição Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina, de Pedro Moraleida, no Palácio das Artes (BH)

Tendo apenas recortes exibidos anteriormente, com amplo reconhecimento, em capitais como Paris, Montreal, Dubai e São Paulo, a extensa obra de Pedro Moraleida ganhou, em 2017, uma visão mais ampla de seu conjunto e sua força, na exposição Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, de setembro a novembro de 2017. Na sua cidade natal, o mineiro Moraleida, falecido precocemente em 1999, aos 22 anos, teve exibidas 131 pinturas, 48 desenhos, quatro esculturas, além de textos e vinhetas musicais de sua autoria, com curadoria de Augusto Nunes-Filhoatraindo um público recorde de vinte mil pessoas.

Pedro Moraleida, Sem título, acrílica sobre tecido, 1,55×1,02m

Leia mais

Pedro Moraleida: cultura e fúria, cor e gesto, técnica e expressão

setembro 2, 2017 | Exposições, Notícias, Pedro Moraleida, vídeos

Pedro Moraleida, série Madonnas

O UNIVERSO de Pedro Moraleida (1977-1999) é um continente que começa a ser explorado. Na arte brasileira contemporânea, é única sua mistura de cultura e fúria, cor e gesto, técnica e expressão.

Um dos artistas mais expressivos e contestadores de sua geração, o mineiro Pedro Moraleida (1977-1999) é destaque da mostra “Faça você mesmo sua Capela Sistina”, com curadoria de Augusto Nunes Filho, em cartaz até 19 de novembro no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG).

Leia mais