newsletter |siga-nos

Daniel Jablonski: enigma e encanto em “Still Brazil”

Março 17, 2018 | Daniel Jablonski, Exposições, Feiras, Notícias

Daniel Jablonski, Brazil, 2017, Instalação | Técnica mista, fotografia, plotagem em vinil, áudio e vídeo

A representação do Brasil em outras culturas, tal como o país aparece fixado em obras cinematográficas. Essa é a instalação Still Brazil, de Daniel Jablonski, que a Janaina Torres Galeria exibe na SP Arte 2018, no stand A7, entre 12 e 15 de abril (preview para convidados 11/04). Jablonski é finalista da sexta edição do Prêmio de Residência da SP-Arte.

Leia mais

Conversa com Renata Pelegrini

Março 16, 2018 | Entrevista, Exposições, Renata Pelegrini

A artista Renata Pelegrini, que abre sua primeira individual na Janaina Torres Galeria, em 5 de abril

Dona de um trabalho expressivo em artes plásticas, em que a linha, o desenho, o gesto, a tinta e a cor buscam compor cenários que oscilam entre a paisagem e a abstração, Renata Pelegrini é uma artista reflexiva e cuidadosa. Seus “lugares” refletem a busca serena por um lugar próprio no vasto universo do desenho e da pintura. Conversamos com ela sobre alguns pontos dessa trajetória, que pode ser vista em sua primeira individual na Janaina Torres Galeria, que abre no dia 05 de abril.    

Leia mais

Paisagens desconstruídas de Renata Pelegrini ganham exposição na Janaina Torres Galeria

Março 9, 2018 | Exposições, Notícias, Renata Pelegrini

Renata Pelegrini, Sem título, 2016, Acrílica sobre tela, 120 x 100 cm

A partir do dia 5 de abril, o público poderá conferir de perto a produção recente da pintora na exposição que leva seu nome, realizada pela Janaina Torres Galeria. Com curadoria de Marcelo Salles, a mostra reúne 15 obras da artista – pinturas e desenhos sobre tela, papel e linho. Os trabalhos trazem uma releitura não fidedigna de paisagens e vistas interiores, recriadas a sua maneira, ocupando o hiato que existe entre a representação e a abstração.

Leia mais

Faça você mesmo sua Capela Sistina, por Augusto Nunes-Filho

Janeiro 29, 2018 | Crítica, ensaio, Exposições, Pedro Moraleida

Pedro Moraleida, Série Madonas, tinta automotiva s/ placa de alumínio, 4,80 X 1,60m

Por Augusto Nunes-Filho *

No curto intervalo de duração de sua atividade artística, Pedro Moraleida Bernardes dedicou-se ao exercício diuturno, intenso e pleno de uma corrosiva, irreverente e determinada iconoclastia. O desmesurado dessa produção atinge tal dimensão que é impossível não vislumbrar nela uma quase imperativa compulsão a exigir sempre, e mais, o melhor dele. Moraleida elegeu alguns temas como objeto e alvo principal. A complexidade dos questionamentos sobre religião. O intricado das relações entre poder, política e ideologia. As conexões dos fundamentos do saber, da ciência e da filosofia. As múltiplas formas de expressão da sexualidade, mirando condutas, hábitos e costumes historicamente consolidados na sociedade.

Leia mais

Kika Levy imprime a natureza em monotipias únicas, na Janaina Torres Galeria

Janeiro 3, 2018 | Exposições, Kika Levy, Notícias


Com abertura no dia 03 de fevereiro, a exposição Pra Te Ver Melhor exibe 25 monotipias de Kika Levy, com curadoria de Ana Angélica Albano. Na sua produção recente, fruto de residência artística na Oficina Cultural Oswald de Andrade, a artista paulistana explora a monotipia, técnica milenar de impressão que em que se reproduz manchas de cor e desenhos em provas únicas, conseguindo-se efeitos imprevisíveis.

Leia mais

Devorado pelo século XX: catálogo mostra a força e a iconoclastia de Pedro Moraleida

dezembro 27, 2017 | Exposições, Pedro Moraleida

Vista da entrada da exposição Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina, de Pedro Moraleida, no Palácio das Artes (BH)

Tendo apenas recortes exibidos anteriormente, com amplo reconhecimento, em capitais como Paris, Montreal, Dubai e São Paulo, a extensa obra de Pedro Moraleida ganhou, em 2017, uma visão mais ampla de seu conjunto e sua força, na exposição Faça Você Mesmo Sua Capela Sistina, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, de setembro a novembro de 2017. Na sua cidade natal, o mineiro Moraleida, falecido precocemente em 1999, aos 22 anos, teve exibidas 131 pinturas, 48 desenhos, quatro esculturas, além de textos e vinhetas musicais de sua autoria, com curadoria de Augusto Nunes-Filhoatraindo um público recorde de vinte mil pessoas.

Leia mais

O poder do vestígio: monotipias de Kika Levy

dezembro 26, 2017 | Crítica, ensaio, Exposições, Kika Levy


Por Anne Louyot *

Em Pra Te Ver Melhor, Kika Levy escolheu uma técnica milenar, a da impressão direta do objeto a representar em uma superfície sensível – nesse caso, samambaias no papel de gravura. Assim nasceram as primeiras imagens do mundo, como as mãos em negativo nas paredes das cavernas pré-históricas, e muitas outras que atravessaram a história da arte, da ciência e da técnica, desde o santo sudário até os moldes de corpo de Rodin, passando pelas máscaras mortuárias, os fotogramas ou as impressões digitais.

Leia mais

Heleno Bernardi: purpurina sobre a ruína e os restos (do Rio e do mundo)

novembro 28, 2017 | Exposições, Heleno Bernardi, Na mídia

A potência da ilusão provocada pela purpurina – no caso, por uma tonelada de purpurina dourada – é a arma do artista Heleno Bernardi contra a ruína e a decadência da cidade em que mora e atua – o Rio de Janeiro – e do mundo, de maneira geral. Cobrindo o palco do antigo Cassino da Urca com o pó dourado, num efeito de alto impacto estético, além do conceitual, urbano e político – Bernardi encanta e provoca com sua intervenção. Leia abaixo os principais trechos de reportagem do O Globo sobre Cassino.  

Leia mais

“Quadrilha”, de Daniel Jablonski: “Quem não está preso está hoje no Planalto”

novembro 16, 2017 | Daniel Jablonski, Exposições, Notícias

Na sua sexta edição, o Leilão de Parede do espaço de arte contemporânea Pivô acontece de 22 a 28 de novembro, em São Paulo (leia mais aqui). Serão leiloados mais de 50 trabalhos de grandes nomes da arte contemporânea brasileira. Daniel Jablonski comparece com a obra Quadrilha (foto acima), em que aborda, de maneira instigante, a atualidade do País, como explica no texto a seguir:

Quadrilha é uma obra feita especialmente para uma exposição de temática “junina” que aconteceu no Solar dos Abacaxis, no Rio de Janeiro. Ao longo dos espaços do antigo casario estenderam-se mais de 300 metros de bandeirolas multicolores típicas dessa festa.

Leia mais

Janaina Torres Galeria na PARTE 2017

novembro 1, 2017 | Exposições, Feco Hamburger, Feiras, Heleno Bernardi, Kika Levy, Notícias, Sandra Mazzini, Talitha Rossi

Talitha Rossi, Transfusão, 2015, Bordado sobre polaroid, 28 x 24 x 5 cm

Anunciamos com prazer nossa participação na PARTE Feira de Arte Contemporânea 2017, de 8 a 12 de novembro, no clube A Hebraica, em São Paulo (stand A02). Entre os artistas selecionados, estão Feco Hamburger, Heleno Bernardi, Kika Levy, Sandra Mazzini e Thalita Rossi. Saiba mais, abaixo, sobre os trabalhos que estarão presentes no nosso stand. 

Leia mais

Sandra Mazzini, entre flores, mangas e urubus

outubro 19, 2017 | Crítica, ensaio, Exposições, Sandra Mazzini

Sandra Mazzini, Sem título, 2017, óleo sobre tela, 150 x 180 cm

Por Ubiratan Muarrek *

Disse Cézanne: “Quando eu preciso julgar uma arte, eu levo minhas pinturas e as deixo próximas a um objeto feito por Deus, como uma árvore ou uma flor. Se os dois lados combatem, elas não são arte”. A frase, do Grande Mestre, serve, se não para um julgamento, certamente para uma avaliação do projeto artístico de Sandra Mazzini, talento da nova safra de pintores brasileiros, que a Janaina Torres Galeria expõe a partir de 21 de outubro, em São Paulo. Trata-se da primeira mostra individual da jovem artista.

Leia mais

A super-visão de Sandra Mazzini, por Sergio Romagnolo

outubro 17, 2017 | Crítica, ensaio, Exposições, Sandra Mazzini

Sandra Mazzini, Ora pro nobis, 2017, Óleo sobre tela, 50 x 50 cm

Muito já se falou sobre a pintura como cópia do visível, e como em poucos períodos utópicos de sua história, se considerar-se a história da pintura apenas 500 anos de alguns poucos países do sudoeste da Europa e 50 anos da América do Norte, tentou-se achar um lugar autônomo para a sua existência. Uma pintura que não representasse nada visível, que existisse quase como um objeto, como um monólito, sem ter a função de representar ou significar.

Leia mais

Sandra Mazzini apresenta sua primeira individual na Janaina Torres Galeria

outubro 5, 2017 | Exposições, Notícias, Sandra Mazzini

Sandra Mazzini, Sem título, 2017, óleo sobre tela, 150 x 180 cm

Com abertura no dia 21 de outubro, exposição Como os rios correm para o mar exibe dez pinturas figurativas da artista paulistana. Em sua produção, Sandra Mazzini investiga um tema caro à história da arte: a paisagem. Consagrado pelos pintores holandeses no século XVI, o gênero passou por inúmeras transformações, chegando a ser deixado de lado por parte da arte conceitual, para emergir novamente na produção de artistas contemporâneos como o alemão Anselm Kiefer e o brasileiro Paulo Pasta.

Leia mais

Conversa com Sandra Mazzini

outubro 5, 2017 | Entrevista, Exposições, Sandra Mazzini

Sandra Mazzini, que expõe sua safra mais recente de pinturas na Janaina Torres Galeria

A exuberância da pintura de Sandra Mazzini, jovem destaque na pintura brasileira, ocupa as paredes da Janaina Torres Galeria, na exposição Como os rios correm para o mar,  entre 21 de outubro e 16 de dezembro. Nessa conversa, a artista fala sobre memória, técnica, gesto e temperamento, elementos de uma obra que dialoga com a tradição pictórica e os desafios contemporâneos da imagem digital.

Leia mais

Pedro Moraleida: cultura e fúria, cor e gesto, técnica e expressão

setembro 2, 2017 | Exposições, Notícias, Pedro Moraleida, vídeos

Pedro Moraleida, série Madonnas

O UNIVERSO de Pedro Moraleida (1977-1999) é um continente que começa a ser explorado. Na arte brasileira contemporânea, é única sua mistura de cultura e fúria, cor e gesto, técnica e expressão.

Um dos artistas mais expressivos e contestadores de sua geração, o mineiro Pedro Moraleida (1977-1999) é destaque da mostra “Faça você mesmo sua Capela Sistina”, com curadoria de Augusto Nunes Filho, em cartaz até 19 de novembro no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG).

Leia mais

Copacabana, céu aberto – por Walter Carvalho

agosto 4, 2017 | Crítica, ensaio, Exposições, Kitty Paranaguá

Kitty Paranaguá, Sem título, 2008 – 13, Pigmento sobre papel de algodão, 30 x 40 cm e 75 x 100 cm

Por Walter Carvalho

Muitos foram os escritores, poetas e compositores que cantaram e imortalizaram a paisagem de Copacabana. Agora é o olho de Kitty Paranaguá que traz uma constelação de luz que estala, branca, nas paredes das fachadas maculadas pela prata intensa dos seus filmes. Suas formas fotográficas se materializam numa obliquidade de ângulos que desafia o olhar e as imagens ocupam o espaço num equilíbrio de formas, entre o cheio e o vazio.

Entre um intenso volume de tons escuros em oposição a uma expressiva massa de brancos, suas fotos constroem uma narrativa acromática da geografia humana e urbana, numa convivência harmoniosa das formas e dos volumes.

Leia mais

Conversa com Kitty Paranaguá

agosto 3, 2017 | Entrevista, Exposições, Kitty Paranaguá

 São Paulo vai conhecer duas séries de fotografias que têm recebido atenção no Brasil e no exterior: Campos de Altitude e Copacabana, da carioca Kitty Paranaguá.  Com uma carreira estabelecida há mais de 20 anos, Kitty expõe pela primeira vez em São Paulo, abrindo também a programação oficial paralela da SP-Arte/Foto/2017. Nesta entrevista, Kitty fala sobre sua trajetória, sua ideia de fotografia e como vê as pessoas, as localidades e as transformações de seu cenário de vida e de coração.

Leia mais

Copacabana não engana mais ninguém

agosto 3, 2017 | Crítica, ensaio, Exposições, Kitty Paranaguá

Dona Joana, Mata Machado, 2016, pigmento sobre papel de algodão, 100 x 100 cm

Com curadoria de Diógenes Moura, 15 imagens da série Campos de Altitude, da fotógrafa carioca Kitty Paranaguá, ganharam as paredes do Centro Cultural Justiça Federal (CCJF), como parte do Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, em maio de 2017. Republicamos a seguir o texto de Diógenes, que busca dar conta da complexidade e do impacto narrativo e simbólico do trabalho de Kitty, que ganha em 2017 repercussão nacional e internacional. As séries Campos de Altitude e Copacabana, de Kitty Paranaguá, estarão expostas na Janaina Torres Galeria, entre 22 de agosto e 30 de setembro de 2017, e na SP-Arte/Foto/2017 entre 23 e 27 de agosto (estande 24).

Leia mais