newsletter |siga-nos

Sandra Mazzini apresenta sua primeira individual na Janaina Torres Galeria

20 de October de 2017 • Exposições, Notícias, Sandra Mazzini

Sandra Mazzini, Sem título, 2017, óleo sobre tela, 150 x 180 cm

Com abertura no dia 21 de outubro, exposição Como os rios correm para o mar exibe dez pinturas figurativas da artista paulistana. Em sua produção, Sandra Mazzini investiga um tema caro à história da arte: a paisagem. Consagrado pelos pintores holandeses no século XVI, o gênero passou por inúmeras transformações, chegando a ser deixado de lado por parte da arte conceitual, para emergir novamente na produção de artistas contemporâneos como o alemão Anselm Kiefer e o brasileiro Paulo Pasta.

É a partir desse contexto de renovação da paisagem que Mazzini concebe suas pinturas, exibidas em sua primeira individual na Janaina Torres Galeria, em São Paulo.

Intitulada Como os rios correm para o mar, a mostra, que inaugura no dia 21 de outubro, reúne cerca de dez obras produzidas nos últimos três anos.

Nos trabalhos, é possível identificar elementos figurativos que são sobrepostos por formas geométricas, numa espécie de “quebra-cabeças”, como define Sandra: “A pintura é uma técnica complexa que possibilita vários desdobramentos de sentidos. Nas minhas obras, há várias pinturas dentro de uma só. É uma espécie de trama composta por unidades autônomas”.

 

Sandra Mazzini, Como os rios correm para o mar, 2017, óleo sobre tela, 190 x 260 cm

Sergio Romagnolo: pinturas de Sandra Mazzini ativam a visão

Para o artista Sergio Romagnolo, que assina o texto de apresentação da mostra, a produção de Sandra exige que o público tenha um olhar ativo. “As manchas coloridas, em alguns momentos, quase abstratas, se juntam e formam paisagens complexas. As pinturas de Sandra ativam a visão, fazem o observador se aproximar da tela, ver as bordas e depois se afastar novamente na tentativa de ver mais longe”.

Nesse jogo de ótica, as obras se distanciam de uma representação realista, apresentando uma paisagem fragmentada. Familiarizada com o trabalho de Sandra, a artista Leda Catunda afirma que suas obras trazem uma “visão poderosa, alterando o real para em seguida reapresentá-lo repleto de nuances particulares e vibrações improváveis”.

Todos os trabalhos expostos são figurativos, retratando elementos da natureza. São árvores, folhas e flores que emergem nas pinturas de Sandra, que tem como grande referência os artistas Luiz Zerbini e Ana Elisa Egreja. “Aos poucos, as plantas se tornaram o tema central da minha produção. Elas acrescentam movimento ao trabalho, rompendo com a rigidez das formas geométricas”, conta.

Sandra Mazzini, Ora pró nobis, 2017, Óleo sobre tela, 50 x 50 cm

Inspiração nas memórias familiares

Esse olhar bucólico é inspirado nas memórias familiares da artista, cujos avós eram agricultores em Ibiúna, no interior de São Paulo. Na tela Mangueiras e Barranco em Ibiúna, por exemplo, ela representa uma árvore, cujos frutos estão escondidos por sacos. A técnica era empregada pelos seus avós para proteger as mangas dos insetos e acelerar o seu amadurecimento. Lembrança afetiva, o cenário rural aparece em grande parte das obras, configurando “um mundo introspectivo, caseiro e silencioso”, como afirma Romagnolo.

Em cartaz até 16 de dezembro, a exposição integra a programação do Art Weekend, nos dias 11 e 12 de novembro. O evento conta com a participação de uma série de galerias, que estendem o seu horário de funcionamento no fim de semana, apresentando ao público aberturas, coquetéis e visitas guiadas. A artista participa ainda da Feira PARTE, que acontece no Clube Hebraica, de 8 a 12 de novembro.

Sandra Mazzini, Sem título, 2017, Óleo sobre tela, 120 x 180 cm

 

Artista

Nascida em 1990, Sandra Mazzini é formada em Artes Visuais pela UNESP. Já participou de exposições coletivas como Um Desassossego, na Galeria Estação, e o Quarto Salão de Ribeirão Preto, no Museu de Arte de Ribeirão Preto. Atualmente, trabalha e vive em São Paulo.

Mais sobre Sandra Mazzini

Página da artista – Sandra Mazzini (Janaina Torres Galeria)

Como os rios correm para o mar (página da exposição)

Conversa com Sandra Mazzini (entrevista)

A super-visão de Sandra Mazzini, por Sergio Romagnolo

A visão poderosa de Sandra Mazzini, por Leda Catunda

Sandra Mazzini (@sandramazzinim) no Instagram

Sandra Mazzini: Como os rios correm para o mar

Local: Janaina Torres Galeria
Endereço: Rua Joaquim Antunes 177, sala 11
Abertura: 21 de outubro, sábado, das 14h às 18h
Período expositivo: de 23 de outubro a 16 de dezembro
Horário de Funcionamento: seg a sex – das 10h às 19h e sábados – das 11h às 15h
Entrada gratuita

Feira PARTE

Local: Clube Hebraica
Endereço: Rua Dr. Alberto C. de Melo Neto, 115
Período: de 8 a 12 de novembro
A localização do stand da Janaina Torres Galeria na feira será A02